Ex-alunos do

Colégio Franciscano Nossa Senhora Aparecida

Veja aqui alguns de nossos ex-alunos de destaque que foram protagonistas de suas próprias histórias.

Fredy Cunha

Ex-aluno, Jornalista e Docente da Univap

Estudei no Colégio Nossa Senhora Aparecida de 1989 a 2000. Algumas de minhas melhores lembranças passam pelo período escolar. Tive os melhores professores! E até hoje tenho um carinho enorme por cada amigo que tive nesta fase da vida. Entrei criança no CNSA, aos 6 anos de idade, e saí pronto para enfrentar os desafios da vida adulta, aos 17 anos. Depois de lá, formei-me em Jornalismo, em 2004. E em 2009 me pós-graduei em Assessoria de Comunicação e em Imprensa Esportiva. Trabalhei como repórter de jornal impresso, assessor de imprensa na Assembleia Legislativa de São Paulo e, atualmente, sou funcionário público concursado na área de Comunicação da Câmara Municipal de Jacareí. Sou, também, professor na Faculdade de Comunicação da Univap. E, por lá, procuro me dedicar aos meus alunos com a mesma dedicação que vi em todos os professores com quem tive o prazer de aprender e conviver no CNSA. Sou grato a este colégio pela participação efetiva que teve em minha formação educacional. Termino homenageando um dos bons amigos que fiz no Colégio: o Victor Moisés Kfouri, que, infelizmente, nos deixou há alguns anos. Obrigado!

Helber Gimbo de Morais

Ex-aluno e Profissional do CFNSA

Minha historia com o Colégio Nossa Senhora Aparecida começou antes mesmo de eu nascer, iniciou-se com meu irmão mais velho, Wesley Gimbo de Morais, ele já estudava no colégio desde o ano de 1979 onde iniciou seus estudos no jardim de infância como era chamado antigamente e se formou na primeira turma de ensino médio do colégio, quando eu nasci acho que meu destino já estava traçado em estudar no CNSA, em 1987 comecei minha historia com o colégio, assim como um clichê me lembro do nome da minha primeira professora, “Tia” Arlete e sua auxiliar Ana Paula a partir de então foram vários anos de minha vida crescendo com o colégio, até minha formatura no ensino médio no ano de 2000. Nesse período foram construídos valores franciscanos em mim, valores de amizade, fraternidade e a certeza de um valor especial, o de amar o próximo. Este que faço meu oficio hoje o de ensinar, lecionar no próprio colégio em que me formei talvez uma forma de retribuir tanto amor e carinho que as Irmãs Franciscanas do Sagrado Coração de Jesus tem com seus alunos.

Momentos que guardo no fundo do meu coração, com tantas lembranças de amizade, respeito, admiração aos professores, funcionários e pelas Irmãs.

Amizades que são cultivadas até hoje, mesmo se passando 15 ou 20 anos elas são celebradas a cada ano em encontros marcados ou casuais, lembranças dos professores que passaram em minha vida, desde a Tia Arlete até nosso paraninfo na colação de grau do colegial o Professor Allan, pelos funcionários que nos atendiam com muito amor e dedicação como a Tia Erô cozinheira da cantina que fazia seu suculento e delicioso cachorro quente, detalhe era só um pão de sal com molho e salsicha, mas o sabor estava no charme de seu carinho com os alunos e muitos outros que querendo ou não fazia e ainda faz parte de uma segunda família que tivemos nesse longo período de estudos no CNSA. Inclusive as Irmãs como a saudosa Irmã Clarice que com seu semblante sereno e sempre de Paz e Bem nos atendia em sua enfermaria com seu Mertiolate que com tanto amor nem ardia ou com seus chás de camomila que curavam todo tipo de choro, medo e incertezas do dia a dia de uma criança.

São centenas de lembranças que poderia com muito prazer escrever muitas paginas de recordações.

Deixo aqui meu profundo agradecimento ao CNSA por tudo que me ensinou em minha vida, até em construir uma família, pois minha esposa Priscila de Carvalho Mendes também foi minha colega de escola e hoje minha companheira. A historia continua com nossos filhos desfrutando dos valores franciscanos, atualmente alunos do Colégio Nossa Senhora Aparecida.

Dorinha Ribeiro

Ex-aluna

São  tantas lembranças e histórias para relatar que daria um livro. O mais importante é que foram momentos de muita alegria, aprendizado, entrosamento, cumplicidade, farra, crescimento e amadurecimento que marcaram minha adolescência e da minha irmã.


Fui da primeira turma e a minha irmã entrou no ano seguinte.


Como esquecer da Madre, Irmã Aurea, Irmã Tonina, Irmã Desidéria, meu pai tinha a Irmã Cristal, apelidei assim, de tão frágil e delicada. Professores Nelson Confalone, Demétrios, Chiquinho, Iracema, Lúcia...entre outros.


Fanfarra, desfiles e procissões, torneios e competições.


Lembro das fugidas que eu dava no 5° ano quando ainda funcionava o Colégio na Creche, para ajudar as meninas internas a cortar tiras de hawaianas e também achava lindo cortar hóstias e comer a massinha que sobrava. São muitas lembranças boas!


O Colégio tinha árvores onde ficávamos batendo papo até a linda irmã Aurea vir bater o sininho bem perto da gente. Tinha também  a irmã Goretti minha primeira grande amiga freira.


Tinha uma gruta de Nossa Senhora onde amava tirar fotos. Jogar queimada na hora do intervalo, era uma correria. Eu muito levada lembro que a bola caiu do outro lado do muro e para não deixar o time adversário pegar a bola, pulei o muro e qdo fui colocar os pés  no chão, enrroscaram na ponta do sapato. Resultando num belo tombo com o queixo cortado. Resultado, Santa Casa e 4 pontos. Assistência total das freiras e castigo do meu pai rsrsrsrs um mês sem jogar. Assistia e torcia com a mesma euforia.


Fanfarra eu não tocava nada e me lembro que precisavam de meninas para completar as cornetas, lá fui eu. O professor ficou apavorado com a minha falta de fôlego e desafinação. Disse o prof. "não emita nenhum som, vc só  faz número. Amei fazer parte importante e destaque na fila da frente.


Ficaria aqui relatando histórias deliciosas do tempo que eu e minha irmã compusemos o quadro de alunas do Colégio Nossa Senhora Aparecida.


Formada fui para o magistério em outra escola. Terminei o magistério, comecei a lecionar na Escola da Prefeitura, casei, tive duas filhas e qdo a mais velha estava com 4 anos, fui lecionar no Colégio onde passei os mais alegres anos.


Como professora recebi os mais lindos alunos que mantenho contato com muitos até hoje.


Fui uma profissional apaixonada pela minha profissão e essa paixão eu transbordava em carinho e responsabilidade para meus aluninhos da 2ª série. 


Parabéns CNSA por contribuir moral eduacionalmente para fazer parte da minha história.

 

Please reload

Rua Coronel José Monteiro, 621 - Centro - São José dos Campos - SP  - Tel.: 12 3941-1956

© 2016 by Rede Franciscanas

Criado por: Encena Soluções de Marketing

Imagens e vetores: Acervo próprio e freepik.com

Todos os direitos reservados.