Nossa História

Colégio Franciscano Nossa Senhora Aparecida

O amor atravessa os tempos e constrói história.
 
O Colégio Franciscano Nossa Senhora Aparecida foi fundado em 1965 pela madre Maria Rogéria, num ato de verdadeira inspiração ao Sagrado Coração de Jesus e com a missão sublime de educar os pequeninos de seu Reino.

 

Irmã Maria Rogéria, pioneira e empreendedora, via além de seu tempo.

Na ocasião, era superiora da creche Patronato Nossa Senhora Aparecida, com sede na mesma cidade e sentiu a necessidade de ampliar os estudos das 60 meninas internas, planejando  instalar o curso ginasial. Era o início do ano de 1965.

Madre Rogéria foi com imã Desidéria, na Diocese de Taubaté, onde ficava a Inspetoria Seccional do Ensino Federal pedir informações sobre o que era necessário para a instalação do Ginásio. Estava presente o inspetor federal, Waldemar Ramos, que era de São José dos Campos. Ciente do desejo das irmãs prometeu procurá-las. No dia seguinte, 6 de março, Ramos visitou a creche e suas dependências, conheceu as irmãs e achou que havia condições para a instalação imediata do referido curso.

Entre os bens deixados pelo Cônego Fortunato, havia um prédio situado entre o Asilo Santo Antônio e a casa de residência dele, que fora construído para ser um Grupo Escolar.

Assim madre Rogéria foi a Taubaté pedir ao bispo, D. Francisco Borja do Amaral, um cartão de apresentação ao secretário da Educação, a quem ela ia solicitar a liberação do prédio em questão, a fim de instalar o ginásio.


O bispo anuiu e incentivou madre Rogéria a começar logo o ginásio, na Creche mesmo.

No dia 11, madre Rogéria e Imã Desidéria foram ao encontro de D. Gabriel Couto, bispo auxiliar de Taubaté, residente em São José dos Campos, comunicar a fundação do ginásio e convidá-lo para, na data marcada, celebrar a missa em Ação de Graças.

Em 19 de março de 1965, festa de São José,  foi assinada, na Inspetoria Seccional de Taubaté, a carta de autorização para o funcionamento do Ginásio Nossa Senhora Aparecida nas salas disponíveis da creche, onde já funcionava o curso primário, com o nome de Ana Margarida Pontes. 

A aula inaugural ocorreu no dia 30 sob a orientação do professor França Bueno. A sessão foi aberta pelo professor Waldemar Ramos, que passou a presidência ao representante do bispo, padre Álvaro Ruiz. Houve discursos, e pela Congregação falou irmã Maria Desidéria que comparou a creche a uma sementinha jogada pelo cônego João Marcondes Guimarães, que  se desenvolveu,   cresceu com a implantação da Escola Primária,  Ana Margarida Pontes, lançando  um belo rebento, o Ginásio Nossa Senhora Aparecida.

Na época, os colégios religiosos não eram mistos. Todavia as mães insistiam para que os meninos também fossem aceitos.

Madre Rogéria foi até Taubaté aconselhar-se com o bispo para ponderar sobre o assunto e foi dado o consentimento para funcionar a parte masculina, em classes separadas, naquele ano. 

Feito os exames de admissão foram organizadas duas classes: uma pela manhã, numa sala junto ao Asilo Santo Antônio; outra, à noite, para os rapazes, nas próprias dependências da creche.

Em 19 de abril começaram as aulas para os meninos, que foram até o final do ano letivo, atendendo ao desejo das mães e sem sobrecarregar as demais irmãs.

Com este empenho e com a benção da Igreja, nossas irmãs no dia 19 de março de1965 receberam o decreto oficial de aprovação do Ginásio Nossa Senhora Aparecida.

Vejamos com suas próprias palavras como surgiu o Colégio: “Ele foi fundado a conselho do bispo Dom Francisco com a intenção de completar a educação das meninas internas (Creche Patronato Nossa Senhora Aparecida). Necessariamente aceitamos externas pagando para termos o necessário para remunerar os professores. Em 1965, ano da fundação, tivemos umas 60 alunas, em 1966 mais ou menos 160, e em 1967 iniciamos o ano letivo com mais de 260 alunas. Tem sido um aumento de 100 alunos  anualmente. Estamos aguardando o outro prédio para que possa  assim realizar melhor o ideal de educação de padre Fortunato, que nos legou tão grande patrimônio. Naturalmente, todas estas obras trazem suas dificuldades e são alicerçadas por horas de lutas e sofrimentos.  Peça o auxílio de Nossa Senhora Aparecida sobre nós, nossos alunos e professores...” (carta de Ir. M. Rogéria à Ir. Maria Izabel – 24/08/1967).

Com o tempo foram construídas novas instalações e os cursos foram sendo modificados conforme a realidade e necessidade da sociedade da época, como cursos técnicos de contabilidade, secretariado e magistério.

Muitas Irmãs deixaram também sua marca de dedicação e amor à educação que transforma e constrói uma nova sociedade. Como destaque temos,  nossa Ir. Neive da Costa Cardoso, Irmã Célia Celina Álvares da Silva e nossa Irmã empreendedora e amante de São José dos Campos, Ir.  Maria da Conceição Pereira.

Hoje, com a Graça de Deus, Ir. Zenilda Novais Lima, como diretora do Colégio Nossa Senhora Aparecida, vem continuando esta história com seu conhecimento e experiência pedagógica, mas muito mais com sua entrega total de seu coração generoso e apaixonado pela Causa do Reino.

Os desafios da educação são diferentes, porém nós contamos com pessoas comprometidas que compõem os diversos setores da escola e em comunhão todos se congregam com uma única missão: levar o amor do Coração de Jesus através de uma educação de qualidade, integradora, formando alunos conscientes, cristãos, agentes de mudança neste mundo que clama por justiça e paz.
 

Rua Coronel José Monteiro, 621 - Centro - São José dos Campos - SP  - Tel.: 12 3941-1956

© 2016 by Rede Franciscanas

Criado por: Encena Soluções de Marketing

Imagens e vetores: Acervo próprio e freepik.com

Todos os direitos reservados.